sábado, 16 de março de 2013

O nosso reflexo.

"O mundo é um reflexo do que você é." Ou alguma coisa assim, diz o ditado.

Há um tempo eu achava isso completamente absurdo, afinal, as coisas são como são. Ué!
Depois de um tempo percebi que dependendo do olho que analisa, uma mesma situação pode ser percebida de milhares de formas distintas. E aí talvez o ditado estivesse certo... Mas apesar disso as coisas ainda são o que são, então talvez com um pouco de esforço e direcionamento as coisas comecem a parecer o que realmente são.

Daí cheguei a conclusão de um meio termo. Acho que está bom assim! Pelo menos eu fiquei satisfeita...

Afinal, de que outra forma poderíamos explicar o fato de como nosso "humor" (estado de espírito, energia, ou como queira chamar) afeta a forma como vemos o mundo, o nosso e o dos outros.
Em um dia tudo parece absolutamente lindo, fácil, conveniente, simplesmente flui. Temos boas expectativas e sem nos importar com as chances matemáticas podemos facilmente apostar que tudo dará certo e o que está ruim ou mediano irá melhorar!
Daí, de repente, o mundo é um caos. Perde-se a fé na humanidade, fica óbvio que tudo está indo por água abaixo, finanças, política, relações inter-pessoais, a coitada da mãe natureza... Semana passada, ou semana que vem (quem sabe?!) tudo parecia promissor, mas, sei lá, abrimos nossos olhos e tudo parece estranho, ruim, rude, desmotivador...
E temos até aqueles dias "tanto faz". Sabe? Não me importo mesmo. É fofo? Dane-se. É ruim? Pff.
Não sei se dará certo?? Deixa estar, que o que for pra ser vigora. É... Entre outras milhares de nuances intermediárias de humor.

Eu mesma, se fosse escrever todo dia  neste blog, iria de 0-100 em uma escala de amor-ódio, passando por todos os sentimentos bons e ruins, sobre milhares de assuntos fossem eles semelhantes ou não. Descontando o fato de poder mudar de opinião devido ao conhecimento de novos fatos e variáveis sobre algo, o que hoje parece ruim amanhã pode não ser tanto, e vice-versa. Cá entre nos quem nunca passou por esse experiência?

Então talvez seja errado mesmo culpar apenas nós mesmos pela forma como vemos o mundo, porém devemos atentar ao fato de que conseguimos incrivelmente moldar os outros e qualquer situação para que se acomode em nossa mente como melhor nos convém. Difícil analisar os outros, pior ainda analisar, com sinceridade, a nós mesmos... Talvez esse seja um impasse.

Chego mais uma vez no meio termo. Uma boa resposta, satisfatória e quase inofensiva aos ouvidos... Sei que não devo me acomodar a ela, mas ela tem me agradado bastante ultimamente.

E aí o texto termina exatamente como começou. Confuso. Talvez não para todos, vai saber qual o seu estado de espírito hoje?

Nenhum comentário: