sexta-feira, 11 de novembro de 2011

É preciso.

É preciso confiar, para se entregar.
E é preciso se entregar para viver com plenitude.

Ao vivermos com medo, ressalvas com relação a tudo que nos rodeia, deixamos de aproveitar todas as benesses que as situações poderiam nos oferecer.

Há que se ter cautela, e os riscos existem, sabemos.
Porém, privar-se de viver por medo, não garantirá uma trilha sem percalços. Apenas um acúmulo de arrependimentos e sensações pela metade.
Viver intensamente, porém com esperteza garante, no mínimo, ótimas experiências, histórias divertidas e muitos motivos para se orgulhar.

Cuide-se, mas permita-se.