quinta-feira, 31 de março de 2011

Eu, modo de usar.

Pode invadir ou chegar com delicadeza,
mas não tão devagar que me faça dormir.
Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar.
Acordo pela manhã com ótimo humor mas ...
permita que eu escove os dentes primeiro.
Toque muito em mim, principalmente nos cabelos
e minta sobre minha nocauteante beleza.
Tenho vida própria, me faça sentir saudades,
conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas
e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando
este tipo de herança de seus pais.
Viaje antes de me conhecer,
sofra antes de mim para reconhecer-me um porto,
um albergue da juventude.
Eu saio em conta, você não gastará muito comigo.
Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras,
elas serão raras e sempre por uma boa causa.
Respeite meu choro, me deixe sózinha, só volte quando eu chamar e,
não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada.
( Então fique comigo quando eu chorar, combinado?).
Seja mais forte que eu e menos altruísta!
Não se vista tão bem... gosto de camisa para fora da calça,
gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço.
Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto:
boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado,
você tem que se esfolar as vezes, mesmo na sua idade.
Leia, escolha seus próprios livros, releia-os.
Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos.
Seja um pouco caseiro e um pouco da vida,
não de boate que isto é coisa de gente triste.
Não seja escravo da televisão, nem xiita contra.
Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai.
Escolha um papel para você que ainda não
tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.
Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa,
uma louca que ache graça em tudo que rime com louca:
loba, boba, rouca, boca ...
Goste de música e de sexo. goste de um esporte não muito banal.
Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa,
apresentar sua familia... isso a gente vê depois ... se calhar ...
Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora.
Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres,
tenha amigos e digam muitas bobagens juntos.
Não me conte seus segredos ... me faça massagem nas costas.
Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções.
Me rapte!
Se nada disso funcionar ... experimente me amar !!! 

(Martha Medeiros)

sexta-feira, 18 de março de 2011

Enquanto eu aguardava o outono...

Eu percebi que ainda havia algo. Ou haveria. Haverá?
Tem alguma coisa, aqui dentro. Algo que ainda não compreendi, ou mesmo que ainda não se definiu.
Portanto, não é passível de compreensão.

Pensando bem, talvez, sempre exista um mistério a ser desvendado. Uma falta pra ser sentida.
Um sentir desentendido, despretensioso, que nos impulsione.
Que foi, e não sabe se ainda é. Que ainda não é, e não sabe se será.

Creio ser este, um paradigma constante da vida.
Sempre restará um espaço vazio. Um encaixe a ser ocupado.
Alguma peça do quebra-cabeça que falta encaixar.

domingo, 13 de março de 2011

Uma atividade que faz falta.

"A depressão que eu vinha sentindo, muito de leve, tem um motivo certo: não tenho escrito. Recomeçando, tudo ficará bem." Caio Fernando Abreu.


Dizem que só a paixão move nossa criatividade. Não sei, talvez seja verdade. Mas daí, como sobreviveriam os artistas? Ou eles guardam um estoque, pras épocas de solidão, ou vivem de amores, que sejam platônicos, ou vai ver serve paixão por qualquer coisa, ou nem todos são assim. 
Mas independente de qual resposta esteja certa, fato é que eu não fico muito contente quando fico sem escrever. Aliás, preciso me dedicar a um texto especial, que nem é pra esse blog, e estabeleci um prazo de dois dias pra eu fazer. o/
Ultimamente andei em tempos em que estava sem ânimo pra postar nada. Postava só uns textos alheios, rs. E outro período mais tumultuado. Tinha o que escrever, mas estava ocupada, e agora to meio zonza.


Hoje estou aqui. =)
Não sei pq arrumei tempo, e a saudade me motivou. Acho que não vou escrever sobre nenhum dos assuntos que tinha em mente pois está mais divertido falar sobre minha ausência.
Tá, como esses assuntos tem ligação direta com minha ausência, vou falar! (Aquela que não tá se aguentando...rs)


Primeiro, registrar que estou contente, esporadicamente indignada, e ansiosa.
Ansiosa no geral, não tenho nada específico que eu esteja esperando, mas parece que tem algo chegando, então, to ansiosa. Fazer o que, nasci assim. rs
E contente, pq feliz eu não sei se seria a palavra correta, to pensando, pensando muito. Pesando algumas coisas, digerindo várias informações e mudanças que me ocorreram desde o início deste ano, mas estou contente com tudo e comigo, apesar de nem tudo tomar o rumo que gostaríamos, to satisfeita.
E to esporadicamente indignada pq, além de já ser assim por natureza, as vezes, topamos com umas situações na vida que nos surpreendem. A capacidade dos valores morais das pessoas, serem tão distintos, me assusta ainda. 
Felizmente esses pormenores não me atingem tanto, diretamente, mas me incomodam.
Uma vez eu li que leoninos, ingênuos que são, não compreendem que o mundo não é uma extensão de suas virtudes. E não é que eu seja uma pessoa extremamente virtuosa, mas, tem certas coisas que não dá pra flexibilizar, algumas bases de comportamento, a integridade que eu procuro preservar no meu caráter, eu espero de todos e fico sim 'de cara' quando encontro pessoas que não são assim. Ainda mais quando desperdiço confiança. 
Mas no final, passado o primeiro instante de choque, me lembro que tenho preocupações muito mais importantes, e que se referem a pessoas e situações muito mais dignas. 


Pessoas naturalmente já estão em constante mudança, eu, nesses últimos meses então, to um absurdo!
Várias coisas ao mesmo tempo, tanto, que tem dias, como hoje, que preciso parar, respirar e pensar. Reorganizar tudo aqui na minha mente, por os pingos nos 'is', e então dar continuidade a jornada...


Como vai acabar, não sei. Só sei que aprendi que, com tanta inconstância na vida, não vale a pena se preocupar de morrer, por causa dos problemas, nem vale a pena se privar de alegrias (exceto as que sejam contra lei, rs) Pois todas alegrias matinais, são frutos dos riscos que corremos no dia anterior. E todas as lágrimas de hoje, serão os sorrisos de amanhã. Ainda que seja um sorriso de desespero, depois de se olhar no espelho e ver como seus olhos estão inchados, por tanto chorar! rs.
Tudo na vida passa. Tudo. Até a própria vida. (Achou que eu ia falar da uva, né? Não. Esse texto é sério!) Então nada mais inteligente, do que viver. Assumir os riscos, experimentar, sentir. E até mesmo esperar, pois nem tudo vem na hora que queremos.


Aproveito pra registrar as frases que mais fazem sentido pra mim, ultimamente.


"Faça você mesmo." (Loja de utilidades)
"Não é de repente, é mais aos pouquinhos que as coisas acontecem." (Um twitter ai)
"O que vale a pena possuir, vale a pena esperar." (Da internet)
"Felicidade é a única coisa que podemos dar, sem possuir." (Voltaire)
"Amigos, os verdadeiros, são verdadeiros tesouros." (Eu) rs.
"Eu permito a todos serem como quiserem, e a mim como devo ser." (Chico Xavier)
"Não importa, mais cedo ou mais tarde você vai ter que seguir seus instintos. E talvez, isso te levará exatamente onde deveria estar." (@Sinceridades)
"Dois caminhos divergiam numa floresta de outono, e eu, eu escolhi o menos percorrido, e isto fez toda diferença. " (Robert Frost)


E por fim, mas não menos importante...


"A maturidade me permite, olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade e querer com mais doçura." (Lya Luft)


Fui que estou com sono e fome!! E nada mais urgente que comer... rs  =)