sexta-feira, 18 de março de 2011

Enquanto eu aguardava o outono...

Eu percebi que ainda havia algo. Ou haveria. Haverá?
Tem alguma coisa, aqui dentro. Algo que ainda não compreendi, ou mesmo que ainda não se definiu.
Portanto, não é passível de compreensão.

Pensando bem, talvez, sempre exista um mistério a ser desvendado. Uma falta pra ser sentida.
Um sentir desentendido, despretensioso, que nos impulsione.
Que foi, e não sabe se ainda é. Que ainda não é, e não sabe se será.

Creio ser este, um paradigma constante da vida.
Sempre restará um espaço vazio. Um encaixe a ser ocupado.
Alguma peça do quebra-cabeça que falta encaixar.

Nenhum comentário: