quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Atchim!

É, eu acabei de espirrar, literalmente.(Eca!) E agora vim espirrar minhas idéias aqui.

Percebo que, eu realmente gosto de escrever de madrugada. Na verdade, é mais uma necessidade, acho.
Eu estudo de madrugada, gosto de conversar de madrugada, pensar de madrugada. Ah e, claro, trabalhar no meu projeto de natal de madrugada.

Não entendo bem o motivo, mas tenho bastante energia por essas horas em que a maioria dorme (quer dizer +- maioria, pq eu bem sei que tem uns milhares na balada e afins agora...) Mas é aquela velha história do organismo de cada um. Se minha mãe tivesse que fazer algo agora, acho que ela só conseguiria cumprir a tarefa se fosse escalada pra reclamar do horário... Em compensação por mais que eu queira dormir cedo, não tenho o mesmo animo que ela as cinco da manhã, depois de seu sono de beleza. (exceto se eu estiver a caminho de uma atividade realmente interessante, aos meus olhos.)

E não é que eu não goste do amanhecer. Aqueles raios de sol, os primeiros. O cheiro de orvalho, o zum zum zum da cidade se iniciando...
Mas a noite tem algo muito mágico, seja pra caminhar na calçada, na praia, ou para curtir o silêncio de casa, ouvir uma música bem baixinho...
Mas toda essa tranquilidade também traz alguns porens. A mente começa a trabalhar.
E em meio a tantos pensamentos, lembranças, e planos corremos o risco de ficarmos mais agitados do que a calmaria do horário exige. É daí, então que eu venho e escrevo.

Escrevo para saber que, mesmo não sendo tão clara, estou conseguindo de alguma forma expor meus sentimentos. Me libertar do excesso deles. Usar o excesso de palavras guardadas, já que nem sempre as pessoas disponíveis para conversar durante o dia, são aquelas com as quais eu desejo usar meu (vasto) vocabulário. rs.

Existem inúmeras coisas que eu gostaria de dizer ao mundo. Gritar. Escrever. Sussurrar, apenas...
Mas por agora me contento em vir aqui, e dar voltas, e voltas, e não falar nada.
Isso já causa em mim enorme satisfação.

O tema do post? Ah, esse fica pra uma próxima vez. Por que não era importante? Com certeza é.
Eu ia falar sobre "os diferentes valores que as coisas podem ter para cada pessoa".
E isso é extremamente importante. E eu gostaria muito de expor minha opinião, tentar convencer os "leitores assíduos"(hahaha) do meu blog sobre o meu ponto de vista...
Entretanto eu sei que esse, como a maioria dos temas nos quais eu pudesse pensar, já são exaustivamente discutidos pelo mundo afora, considerados e expostos. Mas os meus sentimentos, não. Eles não são considerados e discutidos por aí. E nem expostos, sequer por mim.
A maioria das pessoas, ou a totalidade delas, não se interessa por eles. Então, por essa razão, escrevo sobre eles. Pois pra mim, são o assunto mais relevante do momento. E sempre serão.
E tenho certeza, absoluta, que não é um assunto desgastado pela mídia. E, talvez por isso, alguém se interesse em ler a respeito, e a explorar essa novidade. rs.

Um, dois, três, dormindoo!

Um comentário:

Thata disse...

eu me interesso pelos seus sentimentos! =)

Te amoo!

UN, DOS, TRES, DORMINDOO!