sábado, 31 de julho de 2010

"Essas coisinhas douradas que fazem sonhar os ociosos."

Ha pouco estava lá fora caçando estrelas. Mas estavam difíceis de encontrar.Tímidas ou arredias, não saberia dizer...
Talvez seja culpa do céu. Ou só do pedaço do céu acima de mim. Em outros lugares da cidade pode ser que elas estejam brilhando e orgulhosas de si.
Um dos meus maiores desejos noturnos é poder sair para algum lugar, seguro e tranquilo, em que eu pudesse me colocar apenas a admirá-las. Aqui elas estão sumidas, e lá, bem, não sei em qual lá elas estão a se exibir. E se soubesse, ainda há o requisito seguro e tranquilo a ser preenchido.
Em cenas de filmes esse lugar sempre existe, e é acessível. As vezes praia, as vezes campo. A praia está longe, e grama, só em terrenos baldios, e não indicados.
Talvez eu possa usar um vaso de plantas aqui de casa, ou quem sabe um dia eu cultive um jardim.
Tem quem diga: "Não corra atrás das borboletas, cultive seu jardim que elas virão até você." Talvez com as estrelas, se proceda da mesma forma.
Um dia eu encontro esse lugar.

Nenhum comentário: