domingo, 27 de junho de 2010

In amore e in guerra é tutto concesso.

Inútil perguntar quem concorda ou não. Mas talvez seja útil descobrir se é verdade e se é bom praticar isso ou não. Pois tanto no amor ou na guerra as ações extremas e radicais podem causar muitos males. E no fim, somos tão inconstantes e mudamos tanto nossos conceitos, individuais e coletivos, que agir com impetuosidade em prol de algum objetivo, por mais nobre que pareça, e sem considerar as consequências, talvez seja um despropósito.

Um comentário:

André disse...

E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens, sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança; porque a Cristo, o Senhor, servis.