domingo, 6 de junho de 2010

Desinteresse.

Caminhar pela rua, e nada notar.
O mesmo horário, o mesmo caminho, sem tempo para conversas, ou vontade de perder tempo para conhecer alguém, que provavelmente não tem boa índole, é o que dizem que acontece... Não confraternize com ninguém, nem estranhos, nem normais, vizinhos.. Ah, exceto no natal, claro.

É sempre muito difícil para as pessoas notarem o que está ao seu redor, seja longe ou perto.
Esteja a um, ou nenhum palmo de seu nariz...
É a arte existir, sem questionamentos, sem mudanças ou escolhas.
Somente existir. Existir é uma arte para muitos. A mais fácil, a mais rápida. A mais dolorosa.

O mais verídico e, possivelmente, cruel? Grande parte das vítimas do senso comum, nunca notam  já terem sido atingidas, capturadas e anestesiadas. A parte restante, por algum motivo, não se incomoda.

2 comentários:

André disse...

André disse...

www.youtube.com/watch?v=WccudgwcX-g